SOBRE O FÓRUM LOGÍSTICA

Nosso fórum nasceu com a propósta de criar uma curadoria na área de Logística e Cadeia de Suprimentos. Participe da nossa comunidade para aprender e compartilhar seu conhecimento. 

LINKS

INSCREVA-SE

Inscreva-se para receber nossas notificações. 

© 2019 Fórum Logística

10 posts

Publique seus artigos e fortaleça sua presença na comunidade de profissionais de Logística e Supply Chain.

3 posts

Inicie discussões para encontrar soluções colaborativas ou coletar feedbacks de suas idéias ou produtos.

Posts Mais Recentes
  • A máxima que "o recurso mais valioso de uma empresa são as pessoas" precisa de uma atualização. Hoje, não são pessoas, mas dados que encabeçam a lista de valores de ativos para empresas. E será cada vez mais difícil competir com grandes empresas que estão acumulando enormes volumes desse ativo. Por "grandes empresas" quero dizer gigantes corporativos como Amazon, Facebook, certas instituições financeiras líderes e empresas de telecomunicações. Essas organizações estão coletando dados em clientes em uma escala sem precedentes. Quando combinados com avanços em inteligência artificial, aprendizado de máquina e redes de sensores em constante expansão, eles estabelecerão um controle sobre os mercados que serão extremamente difíceis de serem quebrados. Em alguns casos, eles já conquistaram posições de mercado que, para todos os efeitos, são inexpugnáveis. Cadeias de suprimentos prescientes Esta não é uma visão distópica, mas um fato da vida à medida que nos aprofundamos na era da digitalização. O gerenciamento da cadeia de suprimentos, oferece um vislumbre dessa nova realidade. Por exemplo, um dos desafios mais exigentes enfrentados pelos profissionais da cadeia de suprimentos é combinar oferta com demanda, especialmente em negócios notoriamente voláteis, como a indústria da moda. O crescimento dramático do e-commerce agravou o desafio. Tomando este balenceamento como impreciso - e as empresas freqüentemente o fazem - e o resultado é excesso de estoque ou perda de vendas e clientes, os quais podem ser imensamente caros. Criar grandes desequilíbrios regularmente ao longo de um período prolongado causa o efeito chicote, dificultando o plajejamento e a sustentabilidade finaceira das empresas. As empresas capazes de criar previsões de demanda granulares e precisas, que podem ser modificadas dinamicamente em resposta a mudanças inesperadas de demanda e vinculá-las às operações de fabricação e entrega, podem evitar tais erros e ficar à frente da concorrência. Algumas empresas tornaram-se mestres em responder rapidamente para exigir mudanças com novos designs e mover produtos para as prateleiras, aproveitando assim novas oportunidades de venda. Mas o big data e a análise de dados avançada podem levar esses recursos a níveis inimagináveis. Essas tecnologias trarão percepções sobre os comportamentos de compra dos clientes, permitindo que as empresas acompanhem as flutuações do mercado com mais precisão e antecipem mudanças nas preferências de compra com notável presciência. Cenário futuro Isso está acontecendo em tantas áreas da cadeia de suprimentos que é impossível registrar adequadamente estas mudanças. Porém XXX , autor do livro YYY relata vários casos de empresas que alcançara sucesso com a implementação de tecnologías desruptivas. Veja aqui . Cenário exemplo: Um consumidor está conversando com um varejista através de um assistente digital, como um Alexa ou Facebook Portal. Talvez a pessoa esteja interessada em comprar uma peça de roupa. Enquanto isso, a câmera no dispositivo ou em seu smartphone envia imagens da capa que ela está usando para o varejista, bem como as medidas do corpo para um ajuste perfeito. O varejista analisa as imagens e combina a análise com outros dados, como previsões do tempo e tendências da moda nessa área. O histórico de compras da pessoa também é adicionado ao mix de dados. Durante a conversa, o varejista pesquisa seu banco de dados de recursos de fornecedores proprietários e envia as informações do cliente para vários fornecedores que possuem inventário relevante ou a capacidade de personalizar peças de vestuário em tempo real usando a impressão 3D. Os fornecedores enviam imagens digitais de suas ofertas para o varejista. O varejista, por sua vez, envia imagens de roupas que o comprador pode querer comprar, com cupons especiais oferecidos pelos fornecedores para adoçar o negócio (claro, toda a troca e transações de informações da cadeia de suprimentos são tratadas digitalmente). Ela faz uma escolha e o item é feito e entregue. Os detalhes da transação tornam-se parte de uma análise de padrão de demanda que é usada para aprimorar as previsões de demanda futuras para a peça comprada. A inteligência relevante da conversa aprimora o banco de dados de mercado do varejista e fornece indicadores valiosos para os designers. Esse é apenas um exemplo relativamente pequeno de como os dados e os algoritmos de IA derivados dele podem integrar uma empresa, seus fornecedores e seus clientes. As empresas que possuem esse tipo de dados possuem significativa vantagem competitiva. Os profissionais de Logística e Supply Chain necessitam da capacitação para acompanhar estas mudanças. A boa notícia é que hoje é possível acessar este conhecimento a um custo simbólico. Veja abaixo alguns cursos preparado por profissionais: Banco de Dados e SQL Machine Learning e Data Science Power BI Completo - Do Básico ao Avançado Business Intelligence com Tableau Desktop
  • Vivemos tempos de oportunidades para o mercado de logística, em especial aqueles setores que exigem especialização, tal como a logística para e-commerce. Muito diferente do tradicional, a logística de uma loja virtual requer precisão, velocidade, baixo tempo de resposta e um serviço de pós-venda de alto nível. No Centro de Distribuição, as diferenças começam no sortimento, pois o catálogo de uma loja online pode ser dezenas de vezes maior do que o de uma loja física. É no armazém que a logística deve ser capaz de receber, gerenciar o estoque em tempo real e repor racionalmente cada item mostrado no catálogo da loja, tudo em um tempo curto, de cerca de 24 horas, para separação, embalagem e expedição. Já na etapa do transporte, as dificuldades podem ser exponenciais. Em primeiro lugar, porque o tema velocidade da entrega virou sinônimo parnasiano de e-commerce. Diferentemente da Europa e dos Estados Unidos, em que o consumidor escolhe pagar pela entrega expressa caso lhe seja conveniente, no Brasil adquirimos a cultura da entrega urgente como elemento normal e corriqueiro. Sendo nosso país um território continental, administrar os custos e a malha de entrega com eficiência é um grande desafio. Sem falar das diversas variáveis restritivas que encontramos nos grandes centros: rodízio de placas, horários limitados para transitar, vias restritas, zonas proibidas para estacionamento de veículos de carga, lei da entrega agendada, trânsito caótico, enfim, uma verdadeira equação a cada dia. Entretanto, existe um elemento na cadeia logística que é o maior favorecido quando vencemos tamanhas dificuldades: o consumidor; mesmo com todas as dificuldades que os transportadores têm para cumprir os prazos, ele recebe seus produtos a uma velocidade invejável no mundo todo. Outros desafios para o transporte são a resposta rápida aos problemas (que sempre existirão) e a capacidade de oferecer aos clientes um serviço de pós-venda adequado. Esses desafios, mais precisamente, residem no fato de que a cadeia de distribuição é extensa: o produto passa por muitas mãos e também por centros de distribuição regionais, companhias aéreas, bases de re-despacho e veículos de entrega. Uma estratégia do transportador (além de atuar na qualidade do seu serviço) é investir em sistemas de gerenciamento e monitoramento da entrega para oferecer pronta resposta e solução quando ocorrer um problema com a remessa em trânsito. Novamente essa preocupação faz com que o consumidor de lojas virtuais seja o grande beneficiado do processo, principalmente se compararmos ao atendimento do varejo tradicional. Por fim, não podemos deixar de citar aqueles benefícios inerentes ao e-commerce, como a comodidade em realizar a compra no conforto de casa, a economia de tempo gerada, a capacidade de comparar vários itens simultaneamente e os preços menores, pois uma loja virtual não carrega tantos custos fixos como uma loja de varejo tradicional. Mesmo com os desafios diários do processo logístico, a cada dia o consumidor é agraciado com serviços melhores, sob medida e com velocidade. Dadas as taxas de crescimento desse mercado, a proximidade dos grandes eventos nacionais e internacionais e o amadurecimento natural do consumidor, os ventos que sopram são muito favoráveis à qualidade do serviço! #logística #ecommerce
  • Deixe-nos saber oque você esta achando do Fórum